sábado, 18 de fevereiro de 2012

Polícia Militar do Espírito Santo (PMES) aceita proposta do governo e descarta greve



A Polícia Militar do Espírito Santo (PMES) descartou a possibilidade de greve. A decisão foi tomada durante assembleia da categoria na tarde desta quarta-feira (15), em Vitória. A categoria aceitou uma das duas propostas oferecidas pelo governo do Estado, que vai promover quase 4 mil militares. O governo prometeu um reajuste salarial para junho, mas não informou o percentual, o que causou certo desconforto aos policiais.

De acordo com o presidente da Associação de Cabos e Soldados, Jean Ramalho de Andrade, a categoria pediu um aumento de 46% do salário, divido em dois anos. Ele explica que os militares aceitaram o novo quadro organizacional da PM, já que alguns setores não tinham promoção há 18 anos.

"Ficou decidido a aceitação do novo quadro organizacional da PMES. Porém, não aceitamos a revisão salarial para junho. Queremos uma resposta do governo até 28 de março. Até é muito longe. Nós solicitamos um aumento de 46% dividido em três fases: 20% este ano, 11% no próximo ano e 9% depois. Até agora nada", ressalta Ramalho.

O governo do do Estado vai promover 3.923 servidores de diversos setores da Polícia Militar. O quadro organizacional de oficiais e combatentes é o que mais terá promoções de cargo: 3.061.

O 3º sargento Paulo Rogério Costa, trabalha há 24 anos no Hospital da Policia Militar (HPM), em Bento Ferreira, Vitória. Há 18 anos está no mesmo cargo e ficou surpreso com a decisão do governo ter oferecido a promoção. Agora ele passa de 3º para 2º sargento. Paulo Rogério diz que com essa promoção o servidor se sente mais valorizado. "Aumenta a vontade de trabalhar, o salário e a autoestima. Eu e minha família vamos respirar melhor a partir de agora", diz.

Cerca de mil policiais estavam presentes na quadra de esportes do Caxias, em Maruípes, Vitória, durante a assembleia, e contou até com militares do interior do Estado. Os representantes da associação vão tentar negociar com o Comando da PM, que está sendo o intermediador entre a categoria e o governo do Estado. Uma nova assembleia ficou marcada para o dia 28 de março, no mesmo local.

Já os policiais que pertencem à Associação dos Oficiais Militares do Espírito Santo (Assomes), aceitaram as propostas oferecidas pelo governo do Estado. Por nota, informaram, que irão acatar a contraproposta do Quadro de Organização e outras feitas pelo governo do Estado para a Polícia Militar e aguardar a posição do comando do Corpo de Bombeiros. Eles ainda irão aguardar até o dia 30 de junho a análise de projeção da estrutura de carreira das corporações.

Os militares irão criar uma comissão composta por oficiais superiores e devidamente assessorada pelos demais oficiais, com o objetivo de acompanhar os trabalhos do Estado Maior Geral da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar, que implique em mudanças na estrutura e carreira nas instituições militares estaduais. E ficou como definido 04 de julho, possível data de convocação, a depender do encaminhamento dado pelo governo do Estado.

Fonte: CBN Vitória
Créditos: Site do Deputado Capitão Assumção